quarta-feira, 14 de abril de 2010

Polícia Civil e PM voltam a se estranhar

Do Blog de Inaldo Sampaio

Polícia Civil e PM voltam a se estranhar

Escrito por Inaldo Sampaio

13 de Abril de 2010 às 00:00:00


Coluna da Folha de Pernambuco da terça-feira, 13/04/10

Uma das decisões acertadas do governo Jarbas Vasconcelos foi a extinção da Secretaria de Segurança Pública e a criação para substituí-la da Secretaria de Defesa Social, à qual ficaram subordinadas as Polícias Civil e Militar. Com isso, perderam o status de secretário o comandante da PM e o chefe da PC, da mesma forma que os comandantes militares deixaram de ser ministros no governo FHC e passaram a ser subordinados ao Ministério da Defesa.

A criação da SDS foi o primeiro passo que se deu em Pernambuco para unificar as duas Polícias, que, historicamente, nunca se relacionaram bem. Na prática, entretanto, a tão sonhada unificação ainda não se consumou. Os conflitos entre ambas continuam e recentemente se agravaram por causa do ajuste salarial. Os coronéis não se conformam por ganharem um pouco menos que os delegados de polícia e passam esta insatisfação para o restante da tropa.

Deve-se a esta disparidade o esfriamento das relações entre o secretário Servilho Paiva e o comandante-geral da PM, coronel José Lopes de Souza. O secretário não teria ido ao limite de suas forças pela equiparação salarial entre as duas polícias, desagradando aos membros da PM. É um problema que o governador Eduardo Campos terá que resolver antes da negociação salarial prevista para novembro a fim de não comprometer as metas do “Pacto pela Vida”.

Fonte: http://www.maisab.com.br/blog/in.php?page=inBlog&idB=7049

2 comentários:

Anderson Teixeira disse...

Boa noite, Cap Assis. Acredito que a essa altura e pela desunião que houve entre a ACS e as demais associações, pois não havia homogeneidade no discurso, o que temos que fazer a nível estadual é tentar outras opções que podem proporcionar melhorias salariais. Uma sugestão seria aumentar as vagas p/ as promoções de oficiais e praças, de modo que quem tivesse interstício fosse promovido. Isto também daria um aumento a mais, pois quem hoje é 2° Sgt vai ter um aumento p/ sua graduação. Porém, se ele, que nem espera por isso, for promovido, seu salário terá um aumento real maior. Isso se estende aos oficiais. Veja que os 1° ten teriam um aumento melhor se saíssem cap; os 1°Sgt também se saíssem Sub Ten, e qdo chegar outubro e formos reinvindicar do gov. o cumprimento do voto de confiança que lhe foi dado, se houver alguma melhoria isto será dado em cima do salário referente a um posto/grad. acima ora galgado, mas que antes estava sem perspectivas. Isso pode ser feito. Acredito que dependeria das associações agirem de comum acordo. Sei que isso não é o ideal por nós buscado, pois desejamos a isonomia. Mas não deixa de ser mais uma melhoria para oficiais e praças.

FICO NO AGUARDO DE SUA RESPOSTA.

Um gde abraço e que Deus continue lhe abençoando mais e mais.

1°Ten Anderson.

junior disse...

Sernhores, aqui no Espírito Santo muitos militares estão escrevendo no vidro traseiro do carro: "SEM PEC 300, SEM DILMA".
Estão usando o pincel branco para vidro, o mesmo que as lojas de revenda de automóvei usam.
É uma maneira de sair do virtual...